• AbrePaz

Nota pública nr. 001/2020 AbrePaz - Democracia e Fascismo

Em favor da Democracia e total repúdio ao Autoritarismo e Fascismo


“O desenvolvimento do livre-arbítrio acompanha o da inteligência e aumenta a responsabilidade dos atos”

(ALLAN KARDEC, O Livro dos Espíritos. pergunta 780).


A AbrePaz manifesta apoio à todas as iniciativas e ações em defesa da Democracia, ampla, geral e irrestrita e do Estado Democrático de Direito.


O Regime Democrático, ainda que imperfeito, é o mais inclusivo, representativo, aberto, receptivo, transparente e socialmente justo, sobretudo quando exercido com plenitude, com garantias, participação popular, educação e cidadania.


A Democracia deverá estar imune às interferências das corporações e sistema financeiro, instituições militares ou religiosas, e ataques à soberania.


Acreditamos que o espírita, cidadão livre e autônomo, deve escolher participar com responsabilidade dos processos democráticos, sobretudo os que decidem os destinos do país e de seus habitantes, e que impactam todo o planeta.


Isto implica em não se omitir diante de tudo o que ameaça à Democracia, ao Estado de Direito e aos Direitos Humanos, considerando que são partes indissociáveis e necessárias para o desenvolvimento social pleno e integram o marco civilizatório.


Assim compreendido, o espírita não deve jamais compactuar, estimular, fortalecer, apoiar e nem ser omisso diante de iniciativas, propagandas, projetos ou ações relacionadas ou que objetivam, entre outros:

  • o fechamento do Congresso e do Supremo Tribunal Federal, instituições democráticas e constitucionais; de órgãos de imprensa, de associações, de ONG’s ou qualquer instituição do campo democrático;

  • intervenção militar ou intervenção estrangeira;

  • golpe de estado, seja clássico, seja travestido de processo democrático;

  • criminalizar os movimentos sociais (parte indissociável da Democracia) e os defensores dos Direitos Humanos, assim como os Partidos Políticos;

  • da celebração da tortura, do fascismo, do fundamentalismo;

  • a violência policial, a truculência, o abuso de autoridade, inclusive dos juízes e promotores;

  • calar o debate, o contraditório, disseminar a censura, a invisibilização e a inviabilização do outro, atacar a Cultura e a Diversidade;

  • da retirada de direitos da população, sobretudo dos trabalhadores e aposentados;

  • da difamação dos estudantes, professores, pesquisadores, instituições de ensino e pesquisa;

  • da difamação dos servidores públicos, dos aposentados, dos indígenas, da população negra, da população periférica, das mulheres, da população LGBT+, de todas e todos os seres humanos em sua dignidade;

  • disseminação de fake-news, de mensagens políticas ou religiosas de conteúdo falso, de mensagens espíritas com objetivo de justificar, ratificar ou induzir à qualquer destes itens acima.


É dever do espírita repudiar a cultura do ódio, do desprezo, da violência, da exclusão, da mentira.


Brasil, 13 de março de 2020

Associação Brasileira Espírita de Direitos Humanos e Cultura de Paz - AbrePaz

Diretoria Executiva

71 visualizações0 comentário