top of page
Logo.jpg

TEXTO CURATORIAL

 

“Resgate”, exposição individual da artista plástica Haydèe Sampaio, pode ser observada como um marco dentro do espectro da arte brasileira, sem falsa modéstia. Por meio de sua e construção estética ímpar, a artista desenvolve um processo de “revisita”, retornando à realidades e irrealidades estranhas ao humano contemporâneo. Haydèe nos apresenta a essa “cartografia ribeirinha”, que remonta às próprias estradas trilhadas por ela. São histórias de calma, paz, efemeridade e espiritualidade, traçadas por uma intrincada rede de memórias e pinceladas fugazes.

Dividida em três blocos reflexivos – “Raízes”, “Caboclas” e “Contemplação” – a exposição aborda o observador com um toque matronal. O caminhar pelo espaço virtualizado da exposição é um momento de deleite visual leve, prazeroso, mas também de interiorização dos ruídos inexpostos, escondidos por detrás de gestos, expressões, olhares e posturas. As pinceladas e cromaticidade implementadas pela artista são caminhos que conduzem a experiências profundas, num processo reflexivo entre o “eu” da artista e o do observador: basta que este se deixe imergir na poética empregada.

“Resgate” é, enfim, uma mostra da percepção da artista sobre o que se tem perdido com a modernidade acelerada, desligada do natural e do rústico. É também um aviso e, ainda, uma oportunidade de “Resgate” daqueles que estão à deriva, entre mundos concretos e possíveis.

Bruno de Abreu Mendonça

Sobre a exposição

Sobre a exposição

Reproduzir vídeo

Agora que você já assistiu o vídeo explicativo sobre a exposição, sugerimos que você toque a música abaixo, entoada por 11 corais infanto-juvenis, do álbum Memória Viva Guarani, para ter uma melhor experiência durante o seu passeio pelas obras.

Clique nas telas para mais informações

Raízes Esq.jpg

O primeiro bloco, "Raízes", a temática indígena - que remete às origens da artista - é abordada com mais profundidade do que nas demais obras que compõem a exposição. Busca-se aqui a representação de uma a visão sobre a identidade, a mulher e a terra, conectadas a uma cosmovisão superior e ao mesmo tempo simples, pura.